PUB
mascote
PUB


26 December, 2018 O mercado do sexo virtual e as burlas no Skype

Infelizmente nem tudo são flores neste mercado...

Com o avanço da tecnologia o sexo virtual tem-se tornado uma prática cada vez mais frequente entre as pessoas, seja como forma de ter um contacto mais íntimo num flirt, relações à distância, e principalmente como alternativa aos filmes porno.

O mercado do sexo virtual e as burlas no Skype

É um mercado que cresce a cada dia e que tem espaço para todos: homens e mulheres de diversas idades, orientação sexual, tipo físico e estilos diferentes. É possível encontrar estas pessoas em diversos sites de webcam, anúncios em sites adultos e em aplicações para computador e telemóvel como o Skype.

Infelizmente nem tudo são flores neste mercado.

Como em Portugal ainda não há uma lei contra crimes na Internet, muitas pessoas mal intencionadas aproveitam-se disso para ganhar dinheiro fácil através do mercado do sexo virtual cometendo burlas, principalmente no Skype.

Estas pessoas, além de prejudicarem quem procura pelo sexo virtual, prejudicam também quem trabalha de forma correcta, pois os clientes passam a ter medo de procurar camgirls fora de sites de webcam e consequentemente isso quebrará o mercado em pouco tempo.

Todo e qualquer mercado, principalmente em expansão, quando bem explorado pode beneficiar muita gente. Um cliente quando sabe que não corre riscos e é bem atendido, ele volta e até indica para alguns amigos, de forma que conseguimos ter uma carteira de clientes frequentes. Entretanto, estes mesmos clientes gostam de ter várias opções e na hora do tesão procuram a primeira que estiver disponível, se nenhuma da lista dele estiver, ele vai buscar em sites correndo do risco de sofrer uma burla. E essa burla terá um impacto negativo nas camgirls que trabalham de forma honesta, pois o dinheiro que ele perdeu com o show que não teve deixou de ir para alguém que realmente faria.

Estas burlas fazem com que os clientes que procuram camgirls migrem para sites, onde lá além de terem uma opção maior de mulheres para escolherem, não correm o risco de perder o seu dinheiro, já que carregam a quantidade de tokens necessários para o tempo de show que desejam. E se estes clientes migram, obviamente que o mercado para camgirls que trabalham de forma independente mingue cada vez mais, fazendo com que elas sejam obrigadas a migrar para os sites para continuar ganhando dinheiro com sexo virtual.

Quem trabalha como camgirl em sites, sabe muito bem que trabalhar de forma independente é sempre bem mais lucrativo, já que os sites além de pagar apenas 0,10 (que pode ser em dólar americano, canadiano ou euro), muitas vezes ficam com 10% ou 20% dos ganhos, alguns ficam até com 40% e ainda levam até 2 semanas para efetuarem o pagamento. Isto sem contar o tempo que passam na frente do computador para conseguir alcançar seus objetivos e ter um valor realmente razoável ao fim de 1 mês de trabalho. Algumas camgirls chegam a transmitir em 2 ou 3 sites em simultâneo.

Estas pessoas que fazem burlas, além de desonestas são totalmente ignorantes, porque além de acabarem com o mercado de quem trabalha de forma independente, consequentemente acabarão com o mesmo mercado que elas mesmas usufruem.

Há uma forma de acabar com estas burlas?

Infelizmente ainda não, já que ainda não foi aprovada a lei contra esses crimes.
E por mais que nós que trabalhamos de forma correta criemos formas para prevenir que estas coisas aconteçam, estas pessoas desonestas conseguem sempre arranjar um jeito de dar a volta.

Se antes as confirmações davam alguma segurança aos clientes, hoje já não dão mais, há aí uma série de falsas camgirls que fazem confirmações na webcam antes do pagamento e ao receber bloqueiam ou metem um vídeo. Se antes manter um site era uma forma de demonstrar profissionalismo e credibilidade aos clientes, agora também não é mais, pois há também burlonas que fazem sites falsos utilizando fotos de anúncios de prostitutas de sites de outros países.

Pela milésima vez, antes de comprarem um show pensem com a cabeça de cima e não com a do pau!

Desconfiem de ofertas muito vantajosas, como camgirls que oferecem um show com muita coisa por um preço muito baixo.

Ficaram na dúvida ou estão inseguros?
Não paguem pelo show e procurem outra.

Foram burlados por alguma camgirl que mantém anúncio em algum site adulto?
Denunciem e forneçam todas as provas que o site pedir, não tenham vergonha e nem preguiça.

Encontraram uma camgirl que mantém um site falso?
Comuniquem e denunciem ao servidor.

Se denunciarem sempre que forem burlados, vocês ajudarão que os anúncios e sites falsos sejam retirados do ar.

E lembrem-se: pagar por um show e receber um vídeo também é burla, denunciem também!

Quanto às burlonas, eu gostaria de dizer que o dia que elas resolverem trabalhar de verdade perceberão que também há mercado para elas, que não importa se são novas ou velhas, gordas ou magras, há clientes para todas, pois há clientes com gostos diferentes. E se mesmo assim continuarem interessadas em fazer burlas, bem, vocês quebrarão o mercado que vos sustenta.

Um beijo grande a todos e até à próxima publicação! 

Suzana Freitas

Suzana Freitas

Suzana Freitas é camgirl, intensa, mente aberta, observadora e crítica por natureza. Apaixonada por literatura, ama ler e escrever sobre sexo.

+ Contato: suzana_freitas@outlook.pt
+ Site: https://papodecamgirl.wordpress.com/

blog comments powered by Disqus