PUB
mascote
PUB


29 setembro, 2018 Festas de Divórcio

Que bela maneira de reivindicar a liberdade e superar o medo!

É do senso comum que um divórcio requer um acto de coragem. Divórcio requer começar do zero e isso trás medo e até pânico!

Festas de Divórcio

É mais fácil continuar no "FINGIR QUE", confortavelmente no sofá, rodeado dos bens materiais adquiridos e a compensar com comportamentos desviantes, engolindo a culpa e a vergonha ao pequeno-almoço.

Um processo para toda a vida! Um luto que nunca acontece!
O evitar deste luto faz com que morram por dentro um dia de cada vez.

Mas há os corajosos e corajosas que inconscientemente e conscientemente vêm a entender as Lei do Universo e abdicam das Leis do Homem e divorciam-se.

As festas de divórcio na minha opinião vieram para ajudar estes seres humanos a fazerem o luto de uma forma saudável.

Deixo-vos aqui um texto que vi na net no site Delas - https://www.delas.pt/festas-de-divorcio-iupi/ - que explica o QUE É UMA FESTA DE DIVÓRCIO!

... Sejam felizes... Pratiquem o bem...

A palavra divórcio é, normalmente, associada a tristeza e depressão mas não tem que ser assim. Ou pelo menos é o que defende um conceito de festas que começou timidamente em Portugal há dez anos, mas tem vindo a conquistar cada vez mais adeptos, sedentos de fechar um ciclo da melhor maneira possível. Por isso não se admire se um dia destes, em vez de convites para aniversários, batizados ou casamentos, receber no seu email um convite para uma festa do divórcio.

“Um divórcio não deve ser visto como uma coisa má. Mas algo que até podemos festejar! É um novo ciclo em que ambiciono ser feliz e como tal, por que não comemorar junto de quem mais amo e me ama esta nova fase da minha vida?”, questiona Marta Costa, solteira de fresco depois de um casamento difícil. No início a família, mais conservadora, estranhou a ideia, mas acabou por perceber que “com esta atitude positiva” Marta mostrava vontade de seguir em frente. “A minha festa foi talvez a mais divertida da minha vida, pois consegui transformar o que todos pensam ser um drama na ‘festa do ano’, consegui juntar 26 amigos e amigas onde fiz ‘tiro ao alvo’ à foto do meu ex-marido com a ajuda deles”, conta divertida. “Foi uma noite, esta sim para recordar, ao contrário de tantas que tento esquecer e que se passaram no decorrer do período que durou o meu casamento.”

Afinal, qual é o motivo de festa?

“Uma festa de divórcio pode ser uma fuga ao contacto com emoções e sentimentos negativos, pela destruição dos planos e sonhos pessoais, e dos objetivos construídos em comum. No entanto, em situações limites, existem relações que atingem uma degradação tão grande que o desejo e o processo de separação podem ser vistos como um motivo de festa. Constituindo o divórcio uma mudança, uma festa simbolicamente, para algumas pessoas, pode marcar um novo início da vida pessoal e relacional. Neste caso, a despedida de casados seria um equivalente à despedida de solteiro, feita antes do casamento”, explica Gustavo Pedrosa, psicólogo clínico e terapeuta familiar da Oficina da Psicologia. E acrescenta: “Não se podendo generalizar, o importante é que todos os que se divorciam tenham em consideração que após a decisão tomada se segue um período de luto que pressupõe alguns passos (negação, raiva, negociação, depressão, aceitação) que não serão nunca completados num único momento ou com uma festa. O respeito por este processo de transição é crucial para que uma festa de divórcio não se torne num escape, traduzindo mais raiva e pouca aceitação do que outra coisa qualquer”. 

blog comments powered by Disqus

Inserir Anúncio Gratis