PUB
mascote
Banner Favoritos
PUB


01 outubro, 2017 Dogging em Portugal

A Rainha do Dogging em Portugal, Carla Kinky, contou-me o que é o dogging...

Já há alguns anos que ouvia falar, por alto, deste mundo secreto do sexo que, apesar de ser tão explícito, encontra-se aparentemente escondido por entre este mundo misterioso do sexo.

Dogging em Portugal

O que podemos saber através de pesquisas rápidas na Internet...

É uma prática exibicionista, iniciada perto dos anos 70, em Inglaterra, inicialmente pela comunidade gay, que se expandiu para casais heteros, cheia de códigos misteriosos, de luzes e piscas e aberturas de janelas, que podem significar que quem vê pode-se aproximar do carro, pode bater e assistir ao casal dentro do carro, se a janela estiver aberta pode tocar, se ela sair, poderá estar receptiva a novos parceiros.
Resumindo: BALELAS.

Mas eu tive o prazer ao longo destes anos de me ter cruzado com aquela que é efectivamente «A Rainha do Dogging em Portugal»: Carla Kinky que entre muitas actividades, pontualmente realiza shows web e nós, cam girls, acabamos sempre por nos conhecer umas às outras.

Por isso, resolvi estar com ela pessoalmente para entre muitas outras coisas ela me contar o que é realmente o dogging, porque ser a rainha, o que é que faz dela diferente neste mundo e, posso-vos garantir, este será o meu primeiro artigo sobre a Carla, mas não será o último, porque a Carla transpira sexo em todas as suas vertentes.

Estive com ela e o seu marido de 13 anos e companheiro de todas as suas aventuras, Miguel, na casa de swing da qual são proprietários, Afrodita, em Alenquer. Valeram todos os km percorridos porque o mundo que eu fiquei a conhecer, quando atravessei aqueles portões, será difícil de transmitir por palavras. Mas vou tentar!

Voltando ao dogging que parece tão complexo, para a Carla e para o Miguel é muito fácil de explicar, o nome vem da expressão «passear o cão», por isso é comparado a uma «cadela com o cio», todos os cães são atraídos e todos podem lá ir picar.

Os seus verdadeiros praticantes são casais bem resolvidos com a vida, com a sua relação e uma mente aberta, não vão para dentro dos carros foder para serem vistos, logo, essa ideia do exibicionista é rapidamente ultrapassada porque é muito mais que isso.

É como uma verdadeira cadela com o cio que é oferecida em plena luz do dia para todos a aqueles que queiram lá ir picar.
Sem objecções, sem escolhas, sem restrições, sem ciúmes, sem troca monetária. Sexo por puro prazer para satisfação do casal e, neste caso, de todos os que vão a passar no local e são convidados a experimentar - é só por-se na fila.  A Carla só fica com pena daqueles que não consegue aviar, seja porque acabaram os preservativos, porque têm mesmo que ir embora, ou porque simplesmente, o corpo não dá mais e ainda vai para casa a pensar que gostava de ter fodido com os lá do fundo.

Foda-se, digam, estão neste momento de queixo caído como eu fiquei e quantos são os que apareceram?
Quantos mais melhor: 39, sim, já foram 39, mas fora de Portugal já fez rodas com 276 e nos salões eróticos, o último dia é tipo buffet à descrição.

Faz por trabalho, actualmente, às vezes tem de ser, faz, filma, vende, vídeos, sim, mas sempre o fez por prazer, mesmo antes de serem filmados ou de serem realizados. Em salões eróticos, o título de «Rainha do Dogging em Portugal» não foi conquistado porque um dia acordou e disse:

- Eu sou a rainha desta merda!

Foram eles, aqueles que a fodiam, que admiravam a sua liberdade sexual, o seu à vontade, o prazer verdadeiro e intenso, que lhe colocaram esse título e bem merecido, porque aviar 39 homens de seguida, debaixo de uma ponte, em pleno dia, ou 237 num parque de campismo, ter dezenas de orgasmos verdadeiros e ainda ficar com pena dos que já não consegue fazer!
É Rainha porque não existe título maior porque qualquer um seria válido.

Afrodita CarlaKinky

Qual o papel do marido no dogging? É considerado um  Cuckold e gosta que ela sinta se bem e seja feliz desta forma, foder com todos os homens. Também é actualmente um actor porn e também ele fode com quem lhe apetece, quando participam nestes jogos sexuais é para foder com pessoas diferentes.

E se acham que são o único casal assim em Portugal, enganam-se: há muitos outros! No dia em que estive com a Carla tive o prazer de conhecer outra praticante do dogging, uma mulher bem resolvida, linda, boazona, que tem o seu trabalho e família, completamente normal, nada relacionado com o sexo, e que usa o dogging e outras brincadeiras de adultos para descomprimir da rotina, ter puro prazer sexual, sem qualquer tabu e palavras dela:

«No último dogging que fui fiquei com pena de não ter fodido com o último porque acabaram-se os preservativos e ninguém tinha mais, ainda fui para casa a pensar nisso.»

Mais uma vez refiro, puro prazer sexual, um grande avanço a nível de tabus, julgamentos sociais, morais, relacionamentos, ou valores monetários envolvidos. Grandes Portuguesas!
Ciúmes entre os casais não existem, elas vão para foder, elas mandam, não beijam ou trocam carinhos com quem as fode, para isso elas têm os maridos, vão pelo sexo, apenas isso importa, sem seleccionar parceiros.

Para além de ser a rainha do dogging, isso só para a Carla não chegava, pertence a uma classe da verdadeira ninfomaníaca, e começou a participar em tudo o que era salão erótico, entrava como visitante, subia para o palco e fodia com quem queria, ninguém a convidou a ser uma estrela, a sua liberdade sexual e o seu desejo e a vontade fizeram com que mais mundos se abrissem e tornou-se estrela pornográfica consagrada.
Ganhando inclusive um prémio em Espanha da Melhor Actriz MILF.

Actualmente, representa o dogging e o swing por toda a Europa a convite de produtoras, é uma actriz consagrada.
Realizou filmes com o Sá Leão, TeamErica Fontes,  Produtura SpicyLab, Jackieetmichel e muitas outras, eles próprios têm actualmente a sua própria produtora.
Para além de tudo isto, tinha de partilhar a sua visão sexual com o mundo e daí veio a ideia de abrir o Afrodita, bar de swing, com um conceito inovador, numa necessidade de combater uma lacuna neste meio que eles próprios sentiram. Como o Miguel refere:

«Eu tinha de percorrer Km, gastar combustível, portagens, ficar a dormir em hotéis para conhecer casas de swing, chegar lá e afinal ter de foder a minha mulher! Para isso fodia em casa, no carro, em qualquer sítio, se vamos a uma casa destas é para foder com outros parceiros e a verdade é que nas casas de swing a verdadeira troca de casais raramente acontece.»

Necessidade de abrir um espaço onde isso é possível e acontece.
Eu estive presente na última matiné, conheci todo o espaço, conversei não só com a Carla e o Miguel, mas com todos os clientes da casa, homens e mulheres, assisti ao vivo a tudo o que lá se passou e garanto, fiquei fã número um - o único defeito que encontrei é o facto de ser longe, senão era cliente assídua, todas as semanas, nem que fosse como Cuckold, beber um copo e conversar com pessoas com mente aberta que encaram o sexo com a maior naturalidade do Mundo.

Mas sobre o que aconteceu nessa matiné e sobre o conceito da Afrodita irei contar tudo no próximo artigo. Não percam!

Alguns Filmes com a Carla Kinky disponíveis em canais para adultos:

  • "Um dia no colégio"
  • "Crónicas de uma ninfomaníaca"
  • "Uma ninfo no Porto"
  • "Fantasia do Glory Hole"
  • "Desejo de duplas penetrações"

http://www.carlakinky.com/
http://www.afroditaswing.com/
https://www.instagram.com/carlakinky/?hl=pt
https://twitter.com/carla_kinky1?lang=pt_pt

TugaEris

TugaEris

 
Webcamgirl viciada em shows eróticos virtuais, fascinada pelo mundo do sexo e tudo o que rodeia procurando dar a conhece lo através da escrita.
 
Shows no Skype:anadocura
 
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
blog comments powered by Disqus

Inserir Anúncio Gratis