PUB
mascote
PUB


22 outubro, 2017 Massagem prostática? Eu?

Quem tem cu tem medo.

Com que então estamos todos cheios de peneiras e complexos por recear de ter prazer em ter algo enfiado no cu? Nem todos, mas a maioria ainda torce o nariz em se aventurar pelo buraco proibido do prazer masculino.

Massagem prostática? Eu?

"Levar no cu é coisa de gays" ouve-se amiúde. Opiniões. Esta questão é parecida com a do gajo que bebe whisky uma vez para experimentar, não gosta e depois é chamado de alcoólico. Será justo? Não sei, gosto de whisky mas nunca levei no cu para poder fundamentar o meu argumento. Todo o homem, mais cedo ou mais tarde, irá enfrentar um dedo medicinal na peida e olhem que anda por aí muito médico com dedos maiores que caralhos. 

Massagem prostática, diz quem já fez, consegue dar ao homem um dos orgasmos mais intensos e longos que ele pode sentir. Ora, seria de esperar que nós, eternos tarados em buscar do prazer, estivéssemos todos em fila em frente a uma massagista com experiência na área ou na sala de espera do consultório do tal médico com caralhos a fazer de dedos de uma mão. Não. Nada disso.

A massagem prostática continua a ser tabu de conversa entre os homens e quem o faz tem a tendência de ocultar o facto dos amigos. 

Não é por receio que eles lhe peçam para lhes enfiar o dedo no cu, mas sim o medo do julgamento que pode ser alvo por parte dos seus pares. Somos todos muito progressistas, mas com o cu não se brinca, certo? Errado. Cada um é como cada qual e se um amigo meu me confessasse que tinha feito uma massagem prostática e se tinha vindo que nem um camelo do Dubai, eu ficaria eternamente grato pela partilha da experiência. Se ia fazer uma massagem prostática depois de saber em maior detalhe? No meu cu não entrada nada, lamento. 

Mas o saber não ocupa espaço, tal como um dedo no cu não magoa ninguém.

No entanto, ponho-me na posição de quem está prestes a ser massajado, ou seja, de quatro. Não me vejo de quatro. Talvez o problema esteja logo na minha predisposição em me colocar numa posição vulnerável para uma terceira pessoa. 

 O cenário ideal para uma massagem destas seria comigo a fazer um minete a uma gaja e a massagista surprrender-me por trás com o dedo mágico. Assim, parte de mim poderia estar mais relaxada porque, no máximo dos máximos, isto era uma coisa bissexual. Faz sentido? Nenhum.

Se um dia fizer uma massagem prostática, podem contar com o relato da experiência. Agora, se me derem licença, vou enfiar algo meu no cu de alguém.

Boas fodas e até quarta.

Noé

Noé

Noé

Trintão miúdo de coração ao pé da boca. Perdido em fantasias concretizadas e concretizáveis apenas preso por amarras do anonimato. Relatos passados de opinião libertina é um santo pecador por excelência.

  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
blog comments powered by Disqus

Inserir Anúncio Gratis