PUB
mascote
PUB


02 janeiro, 2019 Trabalhadoras do sexo evitaram epidemia de VIH/SIDA na Índia

Participação no projecto de prevenção de Bill Gates foi fundamental.

As profissionais do sexo da Índia foram decisivas para impedir uma epidemia de VIH/SIDA na Índia, segundo um livro publicado por um dos lideres de um dos mais importantes projectos de luta e prevenção deste vírus.

Trabalhadoras do sexo evitaram epidemia de VIH/SIDA na Índia

O livro "A Stranger Truth: Lessons in Love, Leadership and Courage from India’s Sex Workers", de Ashok Alexander, que liderou o projecto da Fundação Bill e Melinda Gates na Índia, com vista à luta contra o VIH/SIDA , conta como as trabalhadoras do sexo foram determinantes para impedir que o vírus se espalhasse descontroladamente.

Isto aconteceu porque o projecto liderado por Ashok Alexander, de 64 anos, envolveu as profissionais do sexo na luta pela prevenção.

Foram criados centros de acolhimento que recebiam mulheres, homens e transgéneros para obter preservativos e informação, ou simplesmente tomar um banho, descansar e conversar. Além disso, tinham a possibilidade de consultar um médico gratuitamente, para detectar infeções sexualmente transmissíveis.

Estes centros espalharam-se pela Índia, chegando a mais de 600 cidades e distribuindo qualquer coisa como 13 milhões de preservativos por mês.

O programa financiado por Bill Gates foi o maior do mundo na luta pela prevenção do VIH/SIDA, com um investimento global de cerca de 330 milhões de euros.

Em 2002, as previsões apontavam que a Índia teria, em 2010, entre 20 a 25 milhões de pessoas infectadas com o VIH/SIDA. Actualmente, o país tem 2,1 milhões de pessoas infectadas com o vírus, tendo menor prevalência do VIH/SIDA do que os EUA.

Gina Maria

Gina Maria

Moça católica e de boas famílias, apaixonada por secretas fantasias, eternamente interessada em mais, mais, mais...

blog comments powered by Disqus

Inserir Anúncio Gratis