PUB
mascote
PUB


19 novembro, 2017 6 Punhetas e Meia

Nunca duvidem da perseverança do pulso de um Homem.

Domingo, a televisão é uma merda e estás sozinho em casa sem nada para fazer. Como é que não querem que um gajo passe o dia inteiro a bater à punheta? Tenho razão nisto e vocês sabem.

6 Punhetas e Meia

Eu não tenho culpa das seguintes coisas:

Ter uma picha.

Ter uma mão.

Ter tesão.

Ter internet.

Se isto fosse um blog de cozinha, estes seriam os ingredientes para uma bela “punheta domingueira au menier”.

Por norma, um gajo bate uma e fica com o assunto resolvido. Mas de vez em quando, lá a coisa ganha uns contornos de transtorno obsessivo-compulsivo e surge a tendência de querer esticar a corda para além do limite do razoável, ou seja, quando queremos testar o limite de punhetas que conseguimos bater numa tarde.

1ª - A libertadora que nos expele todos os fluídos do prazer. Aquela que dizes “eu não me vim, eu chovi!”. Tens de limpar a mão, a perna, o tecto, o gato e o capot do carro do vizinho, porque acabou de ocorrer o NOS Batemos Uma Alive 2017.

2ª - A complementar. Quando julgavas que já tinhas desidratado, eis que os colhões activaram a reserva de esmegma e prontamente forneceram mais uma litrada à grande. Não tem a força da primeira, mas a paixão, essa, é imensa.

3ª - A da mania. Perdido por duas, perdido por mil. Ou três. A punheta terciária possui um carácter especial, pois por esta altura a tua picha percebe que este não é um dia normal e faz um esforço adicional para corresponder à chamada e ainda consegue cuspir qualquer coisa.

4º - A esforçada. O que venha a sair da pila, não será liquido. Não é por essa razão que um homem deve desistir dos seus objectivos. A quarta punheta exige um esforço mental digno de um Stephen Punhetawking. Aguentem firmes. Não cedam.

5ª - A da dor. Por esta altura, a nossa pila adquiriu tons arroxeados e está prestes a ligar à APAV a fazer queixa. O prazer há muito que se perdeu, mas algo em nós continua a dizer que não devemos parar. Tesão? Não: honra.

6ª - A da Salvação. Reza a lenda que um antigo ancião punheteiro conseguiu bater 6 segóvias de seguida. Depois disso, ascendeu aos Céus e ocupou o lugar de Deus, pois tinha atingido o Nirvana.

Boas punhetas e até quarta.

Noé

Noé

Noé

Trintão miúdo de coração ao pé da boca. Perdido em fantasias concretizadas e concretizáveis apenas preso por amarras do anonimato. Relatos passados de opinião libertina é um santo pecador por excelência.

  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
blog comments powered by Disqus

Inserir Anúncio Gratis