PUB
mascote
Banner Favoritos
PUB


03 janeiro, 2017 Os riscos de aparar, rapar e arrancar os pêlos púbicos

Maiores probabilidades de apanhar infeções sexualmente transmissíveis (mas com menos piolhos).

Quem rapa, arranca ou apara os pêlos púbicos corre mais riscos de sofrer infeções sexualmente transmissíveis. Em contrapartida, tem menos probabilidades de apanhar piolhos púbicos. São as conclusões de um novo estudo científico.

Os riscos de aparar, rapar e arrancar os pêlos púbicos

Uma nova investigação feita por cientistas, nos EUA, chegou à conclusão de que quem tira ou apara os pêlos púbicos corre 80% mais riscos de apanhar uma infeção sexualmente transmissível, em comparação com quem deixa as suas regiões genitais intactas, com a quantidade de penugem que Deus lhes deu.

No caso de infecções como o herpes e a clamídia, o risco é ainda maior entre aqueles que aparam ou tiram os pêlos das zonas genitais mais frequentemente e de forma mais intensiva, concluiu o estudo realizado com 7.500 pessoas com idades entre os 18 e os 65 anos.

A investigação trata contudo, de sublinhar que está em causa apenas uma associação e não uma causa directa, isto é, livrar-se dos pêlos púbicos não provoca directamente infeções sexualmente transmissíveis.

Mas o processo de rapar ou arrancar os pêlos com cera, por exemplo, pode causar micro-rasgões na pele, facilitando assim, o acesso de vírus e bactérias ao organismo.

A partilha de lâminas pode também ser um risco, nomeadamente havendo possibilidades de transmissão do vírus VIH.

Quem não apara a pentelheira, apanha mais piolhos

Este mesmo estudo apurou, por outro lado, que as pessoas que não aparam, nem tiram os pêlos púbicos, ou que o fazem com pouca frequência, são mais propensas a apanharam piolhos na zona.

"Embelezar" a zona genital, removendo a penugem, faz com que os piolhos tenham mais dificuldades para se desenvolverem.

Mas, feitas as contas, uns piolhos, embora desagradáveis e nojentos, são muito mais inofensivos do que infeções sexualmente transmissíveis como o herpes, a sífilis, o HPV - Papiloma Vírus Humano, a Clamídia, a gonorreia e a SIDA - Vírus da Imunodeficiência Humana que podem causar sequelas para toda a vida, nomeadamente a infertilidade e alguns tipos de cancro.

O estudo também evidencia o facto de que as pessoas que aparam ou tiram os pêlos das partes baixas são mais propensas a terem uma vida sexual mais activa e a terem mais parceiros, o que aumenta os riscos associados ao acto, sobretudo quando se pratica sexo inseguro.

Assim, esta investigação reforça a importância da educação sexual para práticas responsáveis, designadamente o uso de preservativo, e também nota que quem apara ou arranca os pêlos púbicos de forma mais intensa e frequente deve ser aconselhado a atrasar o momento do sexo, para permitir que a pele sare.

Gina Maria

Gina Maria

Moça católica e de boas famílias, apaixonada por secretas fantasias, eternamente interessada em mais, mais, mais...

blog comments powered by Disqus

Inserir Anúncio Gratis