PUB
mascote
Banner Favoritos
PUB


31 março, 2017 Dia Internacional da Visibilidade Transgénero

Este dia é comemorado desde 2009, mas foi em 2015 que teve maior divulgação...

Neste Dia Internacional da Visibilidade Transgénero, o Porto G pretende participar na celebração das vitórias diárias de todas as pessoas trangénero. É importante celebrar os casos de sucesso de pessoas trans e dar visibilidade aos avanços sociais, médicos e legislativos relacionados com a comunidade.

Dia Internacional da Visibilidade Transgénero

Dia Internacional da Visibilidade Transgénero

Este dia é comemorado desde 2009, mas foi em 2015 que teve maior divulgação com a participação de várias pessoas em plataformas online.

O objetivo deste dia é celebrar os casos de sucesso de pessoas trans e dar visibilidade aos avanços sociais, médicos e legislativos relacionados com a comunidade.

Neste Dia Internacional da Visibilidade da comunidade, o Porto G pretende participar na celebração das vitórias diárias de todas as pessoas trangénero.

A realidade em Portugal

Em Portugal, existem ventos de mudança e são dados passos importantes na integração da população trans.

Em 2011, foi aprovada uma lei que retirou complexidade ao processo, permitindo a mudança de nome nos documentos apenas com o diagnóstico médico, excluindo a necessidade de tratamento hormonal ou cirurgia. A facilidade em obter documentos coincidentes com a identidade de género tem um impacto positivo na inclusão social e no empoderamento das pessoas trans.

Em 2015, o Código do Trabalho proibiu a discriminação em função da identidade de género, permitindo um tratamento igualitário no acesso ao emprego e às condições de trabalho.

Apesar de serem visíveis transformações em várias esferas, a comunidade trans é ainda vítima de situações de discriminação, exclusão e incompreensão que colocam desafios ao seu bem-estar físico, mental e social.

A rejeição da família

No caminho de descoberta de género é essencial a aceitação e compreensão dos pais, familiares próximos, amigos/as e profissionais de saúde. Estudos reportam uma maior taxa de suicídio e situações de vulnerabilidade como desemprego ou sem-abrigo, entre pessoas trangénero que sofrem rejeição em famílias assoladas por estereótipos de género.

Por outro lado, é evidente que as crianças trans aceites no seio familiar se desenvolvem de forma similar à população em geral, ao invés de serem atormentados/as pela depressão fruto da discriminação.

As gerações mais recentes têm vindo a ser essenciais na mudança de mentalidades. Para este fenómeno contribui em muito a participação de pessoas trans em fóruns e campanhas de sensibilização online que permitem que seja mais fácil para as crianças trans, por todo o mundo, fazer o seu percurso de aceitação e autenticidade.

Existem cada vez mais crianças ativistas que advogam pelos direitos das crianças e pessoas transgénero.

Vê no vídeo que se segue a história de Willa Naylor, uma menina de 8 anos, nascida em Malta, que desde muito jovem inspira outras crianças ao contar o percurso de aceitação da sua identidade de género.

O termo transexual é utilizado para as pessoas que não se identificam com o sexo atribuído à nascença.

Contacta-nos! Vamos até ti!

PortoG Cont

Associação Porto G

Porto G

O Porto G é uma equipa que vai ao teu encontro para falar de sexo mais seguro e saúde, sem moralismos nem preconceitos!

Contactos:

+ Tlm. - 962301076 / 927952067

+ Facebook

  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
blog comments powered by Disqus

Inserir Anúncio Gratis